Nem o frio da região serrana foi capaz de desanimar os supermercadistas de Teresópolis.

Fazia 20 graus pela manhã quando a Associação de Supermercados do Estado do Rio
de Janeiro – ASSERJ, representada pelo presidente executivo Fábio Queiróz e sua equipe
técnica, chegaram ontem (18/05) no Clube dos Diretores Lojistas – CDL da cidade.
Este é o segundo encontro da Associação com os supermercadistas do Estado – o
primeiro foi realizado em Campos dos Goytacazes, em fevereiro — e tem por finalidade
apresentar o novo modelo da Associação e identificar possíveis lideranças nessas regiões para
implementar as diretorias regionais.

Desde que assumiu a presidência da Associação, em agosto do ano passado, Fábio
Queiróz vem trabalhando para mobilizar e envolver os atores do setor nas questões que dizem
respeito ao varejo de supermercados. O presidente apresentou lá o novo formato da
Associação: os novos conselhos, os serviços prestados ao associado e, principalmente as
vantagens de ser um associado ASSERJ.
— Quando você precisa tomar uma decisão que parâmetro utiliza? Quando você tem
um parâmetro validador, você tem a média de mercado. O que a ASSERJ faz é tirar essa média.
Fornecendo uma ferramenta de gestão e de tomada de decisão. O que vocês vêem na TV, nos
grandes jornais são os índices do varejo, de supermercado entendemos nós, disse Fábio aos
supermercadistas da região.
— Graças ao novo modelo de trabalho da Associação, o setor começa a ter: os índices
reais de turnover e absenteísmo; a uma pesquisa salarial fidedigna; a pesquisas de venda
confiáveis… porque antes, quando a imprensa citava dados do varejo no estado, eram
informações do varejo global, completou Queiróz.

O empresário Reinaldo de Lima ficou otimista com as propostas da ASSERJ. Dono de
um pequeno mercado na cidade ele nem sabia que existia uma Associação para defender os
interesses do pequeno supermercadista:
— Tenho esse pequeno comércio há três anos e só fui ao encontro porque a minha
filha, que trabalha comigo, insistiu muito. Nunca pensei que pudesse existir algo assim. Gostei
muito das propostas da ASSERJ e estou bastante disposto a aderir como associado para
usufruir dos mesmos benefícios e vantagens dos grandes, avaliou Reinaldo.
O presidente da Rede Multi Market Luiz Carlos Correia foi a Teresópolis prestigiar o
encontro e como membro do Conselho Diretor pontuou algumas vantagens e benefícios para
os que querem se associar.
Informação é ferramenta de Gestão. Um dos grandes pontos positivos do encontro é orientar o supermercadista com informações relevantes do setor. Por isso, a Associação levou para a região duas palestras: “Estratégia e Enquadramento Tributário” e “Proteção Patrimonial”, ministradas pelos especialistas Marco Gomes, diretor da MG Contécnica, empresa que assessora os supermercadistas desde 1986, nas áreas contábil e fiscal, e Marcos Pagliaro, que advoga para pequenas, médias e grandes redes de supermercado há mais de 20 anos.
Pagliaro revelou a CPC 16: —Qualquer desconto comercial deve ser contabilizado como redução de custo; se vai reduzir custo não é receita, frisou.Gomes mostrou as várias formas de tributação: lucro presumido, simples nacional e lucro real e disse que não há melhor, se bem feito, que o lucro real: —Muito cuidado! Com as obrigações eletrônicas o governo sabe o que
compram e quanto compram. Não adianta ganhar 200 mil agora e no futuro ter que pagar R$ 20 milhões, alertou o diretor da MG Contécnica, Marco Gomes.

O próximo encontro já está agendado. Será com os supermercadistas de Niterói na
CDL do município (Rua General Andrade Neves, nº 31 – Centro – Niterói – RJ).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *